segunda-feira, 18 de novembro de 2013

Maio oito meia (7) - Era um filme de Godard

Primeiro ano da Nova República. O País vivia o transe total do Plano Cruzado e avistava com certa desconfiança o futuro da economia. O governo do então presidente José Sarney era de incertezas, apesar da lua de mel do congelamento de preços. Líquida e certa mesmo só a fé na conquista do tetra campeonato de futebol no México. Sarney, bombardeado noite e dia pelo PMDB de Ulysses Guimarães e acossado pelas instituições da República, experimentava os primeiros dissabores do cargo.

Pressionado pela Igreja Católica, e contrariando o que havia dito o ministro Lyra em nome da abertura política, o presidente Sarney decidira, em fevereiro de 1986, proibir a exibição pública no Brasil do filme “Je vous salue, Marie” (França, 1985), do cineasta franco-suíço Jean-Luc Godard. A mesma estética provocadora, às vezes anárquica, usada por Godard em outros filmes que o consagraram como um dos maiores cineastas da segunda metade do século 20 estava presente no longa-metragem que expunha uma Virgem Maria de carne e osso.

Leia mais em maiooitomeia.com.br.

12 comentários:

  1. Leiam agora mesmo o que o nosso Felix Alberto Lima anda nos rememorando:
    Lhe fiz o seguinte o seguinte comentário sobre. O Felix Alberto é o nosso memorialista com certeza!

    Acabei de ler. Ficou massa! Uma grande ideia escrever sobre aquilo tudo. A gente acabando de entrar na UFMA e nos envolvendo com essa polêmica toda envolta do filme e da política universitária. Até hoje não gosto do filme ou não entendi direito. Legal como tu contas a história, rica em detalhes, os depoimentos da turma, as fotos históricas. Obrigado por nos trazer esse episódio importante na formação de tantos de nós universitários.

    Celijon Ramos

    ResponderExcluir
  2. Obrigado, meu caro amigo Celijon. Grande abraço!

    ResponderExcluir
  3. Ficou bom o artigo Felix Alberto Lima e Celijon! Estou numa dessas fotos no auditório no meio do público ! Convivemos com agentes federais infiltrados semanas antes da exibição do filme! Lembro-me de um sujeito forte, com o codinome de Gonçalo, dizia ser aluno de desenho industrial, sujeito boa praça , depois de algum tempo, fomos informados que era um agente federal !

    ResponderExcluir
  4. É isso aí, William, eles viviam infiltrados e nem sabíamos. Bebiam com a gente no Sá Viana!

    ResponderExcluir
  5. Felix Alberto está nos presenteando com excelentes registros históricos do movimento estudantil. Parabéns!

    ResponderExcluir
  6. Valeu pela leitura, meu caro Ed Wilson. Abç

    ResponderExcluir
  7. Eu nem acredito! Isso é um resgate da história de todos nós que vivemos estes momentos de ideais e de lutas.

    ResponderExcluir
  8. adorei... o post e acredito que rende um bom e belo livro....Zeca Baleiro um dos grandes icones da musica brasileira...Nadia Campeao vice prefeita de Sao Paulo- Fernando Haddad...Marcio Jerry... Anibal E MUITOS OUTROS .... PODES PENSAR ATÉ MESMO EM UM FILME....

    ResponderExcluir